.
arquivos

FMI

Esta categoria contém 1 post

Gestão da tesouraria pública é um logro importantíssimo da vida econômica de Guiné Bissau

Guine

Jose-Mario-Vaz_Guine-Bissau_Rafael-Marchante_Reuters-620x414

O representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) na Guiné-Bissau, Óscar Melhado, felicitou esta semana o “bom desempenho” das actuais autoridades do país, sobretudo ao nível do controlo das finanças públicas.

FMI aprova e felicita desempenho económico do Governo da Guiné-Bissau

Em conferência de imprensa, no Ministério da Economia e Finanças, presenciada durante alguns minutos pelo chefe do Estado guineense, José Mário Vaz, o representante do FMI informou que a sua instituição tinha acabado de aprovar a terceira avaliação dos objectivos fixados com o Governo de Bissau.

“A aprovação da terceira avaliação do programa com o Governo da Guiné-Bissau não é um favor do FMI, não é gratuita, não é compaixão, se não o fruto de um trabalho rigoroso que tem sido feito nos últimos meses”, defendeu Óscar Melhado.

O representante do FMI disse que os ’louros’ pelo “bom desempenho” deveram-se ao trabalho do ministro da Economia e Finanças, João Fadiá, mas também ao Presidente guineense, José Mário Vaz.

“Diria que a consolidação fiscal e o alcançar de uma maior gestão da tesouraria pública é um logro importantíssimo da vida económica do país”, notou ainda Melhado, que exortou a partir de agora as autoridades a transformarem em “ganhos reais” para a população toso o êxito no campo macroeconómico.

A representante do Banco Mundial (BM), também presente no ato, Kristina Svenson, anunciou um conjunto de apoios que o seu grupo vai dar à Guiné-Bissau, nomeadamente um envelope de 25 milhões de dólares para a instalação de um cabo submarino no país, através do qual será melhorado o serviço da Internet.

Svenson anunciou ainda “apoios importantes” do grupo Banco Mundial, juntamente com outros parceiros, aos sectores da água e energia, em valores que não quantificou, bem como três milhões de dólares a uma empresa de produção e exportação de frutas e legumes.

Tal como havia sugerido o representante do FMI, também a delegada do BM na Guiné-Bissau espera que os apoios e os ganhos derivados “do bom desempenho macroeconómico” se traduzam na vida das populações sobretudo as do mundo rural.

http://www.asemana.publ.cv/?FMI-aprova-e-felicita-desempenho-economico-do-Governo-da-Guine-Bissau&ak=1

Anúncios

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.