.
em foco...
Angola, Educação, Sistema de Ensino

Universidade Agostinho Neto trabalha para ser uma instituição de referência internacional

 

Reitora da Universidade Agostinho Neto, Maria do Rosário Bragança Sambo

A reitora da universidade, Maria do Rosário Bragança Sambo, reafirmou hoje, quinta-feira, o compromisso da instituição com a excelência.

Maria do Rosário Bragança Sambo falava durante uma visita ao campus universitário de membros de Executivo angolano encabeçada pelo vice-presidente da República, Manuel Vicente.

A reitora renovou a pretensão de transformar a universidade numa instituição de referência internacional, reconhecida pela excelência do ensino e da investigação científica, comprometida com o desenvolvimento humano, contribuindo para a coesão social e capaz de atrair parcerias estratégicas.

Depois de ter enumerado os constrangimentos que afectam o funcionamento do campus universitário, Maria do Rosário Sambo pediu o apoio ao Executivo angolano para que a universidade possa cumprir com a missão de formação integral dos estudantes e produção, difusão e transferência de conhecimento científico, tecnológico e cultural, em favor das comunidades.

Entre outras, a reitora reclamou da falta de conclusão da primeira fase das obras do campus, de laboratórios, dos lares para estudantes, elevadores e da inoperância de geradores.

Lamentou da deficiente iluminação da via de acesso às instalações do instituto Confúcio, onde estão localizados os inacabados edifícios do lar de estudantes e das residências para os docentes.

Reportou também ocorrência de roubos, violação de estudantes e pessoal administrativo, o acesso inadvertido de estranhos às instalações e mortes por atropelamento à entrada da universidade.

Pediu a reposição da frota de autocarros para facilitar a circulação no interior do campus, inaugurado em 2011.

Com uma população universitária de 27 mil 157 membros, sendo 23 mil 249 estudantes em fase de graduação e dois mil 64 estudantes em pós-graduação e 970 docentes, 879 nacionais, num rácio de 24 discentes por professor.

De acordo como a reitora Maria do Rosário Sambo é interesse fazer da universidade Agostinho Neto uma unidade académica reconhecida internacionalmente.

Falou da necessidade de reforço do corpo docente e de se inverter a apetência por cursos ligados às ciências sociais e humanas em detrimento das exactas, como as engenharias e tecnológicas.

Disse que a unidade académica, tida como a maior referência do ensino superior em Angola, tem se empenhado para proporcionar valor económico, social, cultural e político à sociedade.

Fonte^:http://m.portalangop.co.ao/angola/pt_pt/noticias/politica/2017/6/27/Angola-Universidade-Agostinho-Neto-prepara-para-topo,6ec1b369-3d31-4ba9-b6a2-852d920eb5e7.html

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: