.
em foco...
Angola, Cultura, Evento, História, Política

José Eduardo deixa o governo de Angola depois de 37 anos no poder

 

jose e

José Eduardo dos Santos é Presidente de Angola desde setembro de 1979, cargo que assumiu após a morte de Agostinho Neto, o primeiro Presidente angolano.

A Constituição angolana aprovada em 2010 prevê a realização de eleições gerais a cada cinco anos, elegendo 130 deputados pelo círculo nacional e mais cinco deputados pelos círculos eleitorais de cada uma das 18 províncias do país (total de 90).

O cabeça-de-lista pelo círculo nacional do partido ou coligação de partidos mais votado é automaticamente eleito Presidente da República e chefe do executivo, conforme define a Constituição, moldes em que já decorreram as eleições de 2012.

Pela manhã, num discurso de 12 minutos com que iniciou a reunião do Comité Central, em Luanda, José Eduardo dos Santos anunciou – o que aconteceu pela primeira vez publicamente – que já está aprovado o nome do vice-presidente do partido e ministro da Defesa, João Lourenço, para cabeça-de-lista do MPLA às próximas eleições gerais, e candidato a Presidente da República, e do ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, também general na reserva, como número dois, concorrendo a vice-Presidente.

“Na sua reunião de 02 de dezembro de 2016, no quadro da preparação do partido para participar nessas eleições [gerais, de 2017], o Comité Central aprovou o nome do candidato João Manuel Gonçalves Lourenço como cabeça-de-lista a candidato a Presidente da República e o nome do camarada Bornito de Sousa como segundo da lista e vice-candidato a Presidente da República”, anunciou José Eduardo dos Santos.

 

ddJoão Lourenço, Ministro da Defesa

O cabeça de lista pelo MPLA às eleições gerais deste ano, João Gonçalves Lourenço, disse que se vem preparando para o cargo e para os desafios do país.

João Lourenço fazia o primeiro pronunciamento público depois de ter sido anunciado pelo líder do partido, José Eduardo dos Santos, como cabeça de lista pelo MPLA às eleições gerais previstas para este ano.

Em caso de vitória eleitoral, o cabeça de lista assume a presidência da República.

“Venho sendo preparado e vou me preparando para o exercer a função. Hoje foi a confirmação de algo que internamente, a nível da direcção do partido já era um dado adquirido. Estou sim preparado a aceitar o desafio que o Presidente José Eduardo dos Santos e o partido colocam nas minhas mãos”.

Promete tudo fazer para honrar a confiança depositada.

Sublinha que a única prioridade de momento é trabalhar para vencer as eleições.

Questionado se oito meses seriam suficientes para ser suficientemente  conhecido pela massa eleitoral, João Lourenço respondeu não ser desconhecido pelas funções que já desempenhou a nível partidário, na  governação e nas forças armadas.

“O meu rosto é conhecido”, respondeu sublinhando não quer relevar a sua condição de general na reserva pelo facto de o país já não estar em guerra e que os desafios são a consolidação da democracia e o fortalecimento da economia.

Afirmou ser um grande desafio substituir o Presidente José Eduardo dos Santos na presidência da República mas não ser impossível, com o apoio do próprio MPLA,
transmite aos militantes e cidadãos angolanos uma mensagem de esperança de que o partido continuará a cumprir com sua grande missão de criar as melhores condições possíveis para o povo angolano.

Salientou que a sua participação em debates públicos ao longo da campanha eleitoral vai depender do que for estabelecido, e que não depende apenas um dos actores.

Fonte:http://www.rtp.pt/noticias/mundo/jose-eduardo-dos-santos-fora-das-listas-de-candidatos-as-eleicoes-angolanas-mpla_n980597

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: