.
em foco...
História, Oeste Africano, PALOP

Crise na Gâmbia teve um desfecho pacífico

 

presidente-deixa-o-pais

O ex-Presidente gambiano, Yahya Jammeh, que aceitou ceder o poder ao seu sucessor Adama Barrow após seis semanas de crise política, deixou Banjul na noite de sábado a bordo de um avião privado.

 

A aeronave, um Falcon, descolou pouco antes das 21 horas (hora local) com Yahya Jammeh, de 51 anos e há 22 anos no poder na Gâmbia, e o presidente da Guiné Conacry, Alpha Condé. Segundo fontes oficiais, Yahya Jammeh passaria por Conacri, mas o seu país de exílio é a Guiné Equatorial. O ex-Presidente da Gâmbia foi saudado durante a sua partida por dignitários e por uma orquestra militar. O anúncio da sua saída efectiva, muito aguardada em Banjul, foi seguido por manifestações de alegria nas ruas da cidade, segundo um correspondente da agência AFP.
“Estamos livres agora! Não estamos mais presos”, disse Fatou Cham, de 28 anos. “Agora ele foi embora”, disse Modou Lamin Dumbuya, de 25 anos. “Os gambianos exilados podem voltar ao país!”, acrescentou. “Agora, Jammeh vai saber o que é estar refugiado no exterior”, acrescentou. A Gâmbia esperou ao longo do dia de Sábado que Yahya Jammeh aceitasse ceder o poder ao seu sucessor sob a ameaça de uma operação militar. “Decidi hoje (sábado), com a consciência tranquila, ceder o comando desta grande nação com uma infinita gratidão a todos os gambianos”, afirmou Yahya Jammeh numa declaração transmitida pela televisão estatal na noite de sexta-feira. O país estava afundado numa profunda crise depois que Yahya Jammeh anunciou a 9 de Dezembro que não havia de ceder o poder a Adama Barrow, vencedor das últimas eleições.

adama-barrow-president-de-la-gambie
Adama Barrow, de 51 anos, que venceu as eleições no dia 1 de Dezembro, foi obrigado a tomar posse como Presidente da Gâmbia na Embaixada de seu país em Dacar, capital do Senegal, na quinta-feira. Após múltiplas tentativas de persuadir Jammeh, os Presidentes da Guiné Conacry, Alpha Condé, e da Mauritânia, Mohamed Uld Abdel Aziz, viajaram na sexta-feira para Banjul para uma última conversa com o ex-Presidente da Gâmbia.

O ex-presidente de Gâmbia Yahya Jammeh pode ter saqueado os cofres governamentais antes de fugir, após ser deposto pela comunidade internacional em favor do vencedor das eleições de 2016, Adama Barrow.
O novo presidente anunciou neste domingo que os “recursos estatais pareciam ter sido drenados quando o ex-líder Yahya Jammeh fugiu do país no final do sábado”.

De acordo com as informações que recebemos, não há dinheiro nos cofres, é o que nos disseram, mas no dia em que tomarmos posse, vamos esclarecer tudo”, disse Barrow à emissora senegalesa RFM.

 

http://jornaldeangola.sapo.ao/mundo/africa/jammeh_escolhe_pais_de_exilio

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: