.
em foco...
Angola, Economia, História

Trocas comerciais entre Angola e a China atingiram 12,8 bilhões de dólares

china-e-angola
As trocas comerciais entre Angola e a China atingiram, de Janeiro a Outubro de 2016, 12.788 milhões de dólares (2,132 triliões de kwanzas), uma queda 25,47 por cento face ao período homólogo do ano anterior.
 
Dados oficiais chineses divulgados pelo Fórum Macau noticiados ontem pela Angop ilustram que, no mesmo período, Angola importou da China bens avaliados em 1.414 milhões de dólares (236 mil milhões de kwanzas), menos 55,96 por cento que em 2015.
 
Angola surge em segundo lugar nas trocas comerciais entre os países de língua portuguesa e exportou para a China mercadorias no valor de 11,bilhões de dólares norte-americanos (1,896 triliões de kwanzas), menos 18,46 por cento que no período precedente.
 
Os dados também indicam que o comércio entre a China e os países de língua portuguesa, nos primeiros dez meses de 2016, ascendeu a 75.491 milhões de dólares (12,584 triliões de kwanzas), um valor que representa uma quebra homóloga de 10,32 por cento.
 
De Janeiro a Outubro, a China exportou para os oito países de língua portuguesa bens no valor de 23.769 milhões de dólares (cerca de quatro triliões de kwanzas), menos 23,64 por cento, e importou bens no montante de 51.721 milhões de dólares (8,6 triliões de kwanzas), menos 2,50 por cento, assumindo um défice comercial de 27.952 milhões de dólares (4,659 triliões de kwanzas).
 
O Brasil, o principal parceiro comercial da China entre os países de língua portuguesa, exportou para este país bens no valor 38.691 milhões de dólares (mais 3,34 por cento) e importou mercadorias no montante de 17.656 milhões de dólares (menos 25 por cento), tendo o comércio bilateral caído 7,89 por cento para 56.347 milhões de dólares.
 
Em terceiro lugar, surge Portugal, com trocas comerciais no valor de 4.640 milhões de dólares (mais 25,95 por cento), em que 3.365 milhões de dólares corresponderam a exportações chinesas (mais 38,97) e 1.275 milhões de dólares a importações de produtos portugueses (mais 0,98).
 
Moçambique registou trocas comerciais com a China no valor de 1.509 milhões de dólares (mais 25,01 por cento), com a China a vender bens no montante de 1.129 milhões de dólares (mais 30,97) e a comprar mercadorias no valor de 379 milhões de dólares (mais 0,89).
 
As trocas comerciais da China com os restantes países de língua portuguesa, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe, ascenderam a 205,7 milhões de dólares.
Em Outubro, o comércio entre a China e os países de língua portuguesa ascendeu a 6.362 milhões de dólares, número que representa uma quebra de 28,49 por cento, comparativamente ao valor registado no mês homólogo de 2015.
 
 
Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: