.
em foco...
Economia, PALOP, Política

Moçambique registrou inflação acumulada de 21% em Novembro

Moçambique registrou uma inflação acumulada de 21,07% em Novembro passado e uma homóloga de 26,83%, segundo o Índice de Preços no Consumidor (IPC) do Instituto Nacional de Estatísticas moçambicano (INE).


O INE refere que o mês passado conheceu uma subida do nível geral de preços na ordem de 2,89% em relação a Outubro.

“A divisão de alimentação e bebidas não alcoólicas, com uma variação de preços na ordem de 3,27%, contribuiu para a tendência geral de aumento de preços, com aproximadamente 1,65 pontos percentuais positivos”, lê-se no IPC.

Analisando a inflação mensal por produto, prossegue o IPC, há a destacar o aumento dos preços do consumo de electricidade (37,0%), tomate (15,4%), arroz (2,9%), amendoim (6,8%), água canalizada (9,3%), coco (6,0%) e cebola (4,2%).

Os preços de Novembro do ano em curso, quando comparados com os do mês homólogo de 2015, indicam um agravamento do nível geral de preços na ordem de 26,83%, acrescenta o texto.

De acordo com o INE, as cidades de Maputo e da Beira registaram uma inflação mensal acima da média, com 3,24% e 3,23% respectivamente, enquanto a cidade de Nampula situou-se abaixo da média, com 2,19%.

As três cidades, as principais do país, são usadas pelo INE como referência para o cálculo do índice de preços no país.

“De Janeiro a Novembro, houve um agravamento de preços nas três cidades. A cidade da Beira registou maior aumento de preços, com 21,39%, seguida de Maputo, com 21,08%, e por último, de Nampula, com 20,90%”, refere o IPC.

Em termos homólogos, Maputo liderou a tendência de agravamento do nível geral de preços, com 28,07%. As cidades da Beira e de Nampula registaram aumentos de preços na ordem de 26,53% e 25,13%, respectivamente.

No Orçamento do Estado (OE) que apresentou na semana passada na Assembleia da República, o Governo prevê um crescimento económico na ordem de 5,5%, face a uma estimativa de 3,9% este ano e projecta para 2017 uma inflação de 15,5% contra 18% no ano em curso.

“Esta tendência [da inflação para 2017] é suportada pela recuperação do crescimento económico e priorização pelo Governo das acções que estimulem a oferta de bens e serviços”, aponta a previsão da conta do estado moçambicano do próximo ano.

A taxa de inflação de 2016 ano será uma das mais altas dos últimos anos, num país que vinha conhecendo uma percentagem de subida dos preços abaixo de dois dígitos.

http://noticias.sapo.mz/info/artigo/1492975.html

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: