.
em foco...
Brasil – África, Economia, Evento, História, PALOP, Política

Diplomacia brasileira reconhece que politica externa interessa também à sociedade civil

rosa

Tradicionalmente, o conceito de “diplomacia pública” esteve associado à promoção da imagem de um país no exterior. No Brasil, a “diplomacia pública” é entendida não só nessa acepção tradicional, mas também no sentido de maior abertura do Ministério das Relações Exteriores e da política externa brasileira às pressões da sociedade civil, em um esforço de democratização e transparência das políticas públicas nacionais.

Concebida como política pública, a política externa deve, por um lado, atender aos anseios da população e visar ao interesse nacional; por outro, a política externa também deve ser inclusiva, democrática e participativa. Experiências como a Comissão Nacional para a Rio+20, a Cúpula dos Povos, os Diálogos sobre Sustentabilidade, os Diálogos sobre Política Externa e a atuação do Itamaraty nas mídias digitais têm reforçado os esforços de diplomacia pública no Brasil, tanto para a prestação de contas à sociedade quanto para a recepção de comentários, sugestões e críticas que contribuem para a formulação de políticas públicas atentas à evolução dos anseios nacionais.

Na verdade ainda é muito tímida a diplomacia publica,  o debate sobre as convenções relacionadas aos direitos humanos deveriam ser precedidas de audiências publicas, reuniões com os movimentos sociais.

Um  exemplo da ausência de sociedade civil foi o XI reunião da CPLP ocorrida no inicio da semana.  Há dezenas de pessoas e entidades, universidades  que gostariam de ter participado , afinal o Brasil assumiu a presidência da CPLP. A imprensa brasileira deu mais destaque a fala do presidente  Temer, do que ao evento em si, com tantos chefes de Estado presentes nesta reunião de cúpula. Há que se reconhecer que a Dilma não gostava de lidar no terreno das relações internacionais, tinha dificuldade de abrir a

agenda para tratar deste tema. Temer muda isto e comparece ao evento, com certa desenvoltura. Sem sombra de dúvidas há mudanças neste cenário.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: