.
em foco...
Angola

A queda do preço do petróleo afetou profundamente a economia angolana

naom_53623204e3d8fA queda do preço do petróleo afetou a economia angolana, com ênfase para o setor não petrolífero que passou de 8,2 por cento em 2014, para 1,3 por cento em 2015, sendo que a previsão para o corrente ano é de 1,2 por cento. Apesar de registarem taxas de crescimento positivas, a agricultura, pescas, construção e serviços mercantis foram os sectores que mais se ressentiram, segundo o Presidente da República, que apontou o endividamento do Estado, dentro dos limites, como o único caminho para que o país possa continuar a fazer investimentos.
O Presidente falou ainda dos impactos inevitáveis no plano monetário, em que, para garantir os pressupostos básicos necessários ao desenvolvimento, foi preciso adotar uma política de estabilidade e regulação macroeconômica que acentuou a programação financeira. E do ponto de vista cambial, referiu-se à “instabilidade e incerteza nos mercados” desde o segundo semestre de 2014, com reflexos na taxa de inflação acumulada anual, que voltou a estar em dois dígitos quando durante longo período esteve a apenas um só dígito.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: