.
em foco...
Angola, Política

Quem são os delegados do MPLA, a maior força politica de Angola?

congresso

A maior força política de Angola, o MPLA, está fazendo o VII Congresso Extraordinário e foi feito um levantamento do perfil  sobre a idade, escolaridade e profissão dos seus 2.620 delegados eleitos a vários níveis das estruturas do partido, inclusive pelas organizações de base.

As estatísticas apresentaram os seguintes dados :

381 delegados com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos.

Com as idades entre 36 e 45 anos são 450.

O maior número de delegados está concentrado na faixa etária dos 45 a 55 anos, num total de 820.

Dos 56 a 65 anos são 652

e com mais de 65 anos são 157 congressistas.

Com apenas 20 anos, a estudante Ivania Florentino é a delegada mais nova, enquanto o deputado José Diogo Ventura, com 86 anos, é o delegado mais velho.

Os dados apontam que cerca de 62% dos delegados tem idade acima de 45 anos.
A presença de dez delegados iletrados, que não sabem ler nem escrever . Entre congressistas estão 316 técnicos médios, 1.702 licenciados, 958 mestrados e 174 doutores e doutorandos. Os delegados ao VII Congresso do MPLA são camponeses, operários, funcionários públicos, comerciantes, empresários, executivos e acadêmicos. Fica evidenciada que 87 % tem nível superior dando uma ideia de que esmagadora maioria são da classe média e alta.

 

Fonte:http://jornaldeangola.sapo.ao/politica/vaga_de_fundo_de_apoio_ao_lider

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: