.
em foco...
Angola, Política

José Eduardo dos Santos confirma renovação no MPLA, mas “aquém” do previsto

Luanda, 09 ago (Lusa) – O presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), José Eduardo dos Santos, anunciou hoje uma renovação nos 311 membros do Comité Central do partido que governa Angola desde 1975, a qual ficará “aquém” do previsto anteriormente.“A comissão de candidaturas elaborou a lista dos candidatos que o Bureau Político apresentará ao Comité Central, para que a submeta ao VII congresso do MPLA, com vista à sua eleição. Foi observado o princípio da continuidade e renovação dos atuais membros do Comité Central, embora as percentagens preconizadas ficassem ligeiramente aquém do previsto”, disse José Eduardo dos Santos.

O presidente do partido e chefe de Estado angolano, que anunciou anteriormente que deixa a vida política ativa em 2018, discursava em Luanda na abertura da reunião extraordinária do Comité Central do MPLA para preparação do VII congresso ordinário, que arranca a 17 de agosto e que aprovará a sua recandidatura ao cargo e a lista àquele órgão.

Em novembro do ano passado, o líder do MPLA tinha anunciado a renovação de 45 por cento dos cargos de direção, nos vários escalões previstos nos estatutos do partido.

“O MPLA é um partido que cresce e se renova, e que atribui uma grande importância à integração dos jovens e mulheres nas suas fileiras e nos órgãos de direção, a todos os níveis, por forma a aumentar a sua participação na vida do partido e da sociedade”, enfatizou hoje José Eduardo dos Santos, na abertura da última reunião do Comité Central antes do congresso, que elegerá os novos membros.

A lista a propor pelo Bureau Político ao congresso não foi ainda divulgada, sendo apenas conhecida a recandidatura – único candidato – de José Eduardo dos Santos ao cargo de presidente do partido.

“Há membros deste órgão que durante muito tempo deram a sua contribuição para o fortalecimento e engrandecimento do partido e vão cessar a atividade em virtude do processo de renovação. Nós exprimimos a todos eles os nossos agradecimentos pelo trabalho realizado e pelo zelo e dedicação com que se empenharam no cumprimento de todas as tarefas. Estou convencido que no âmbito da rotação de quadros, as instâncias competentes do partido os encaminhará para outras missões”, disse José Eduardo dos Santos.

O Comité Central do MPLA aprovou em 11 de março a candidatura de José Eduardo dos Santos à liderança do partido, a ser eleita no VII congresso, que se realiza entre 17 e 20 de agosto deste ano e que vai preparar as eleições gerais angolanas de 2017.

José Eduardo dos Santos, presidente do MPLA e chefe de Estado angolano há 36 anos, anunciou no mesmo dia, antes desta aprovação, que deixa a vida política ativa em 2018, ano em que completará 76 anos.

“Em 2012, em eleições gerais, fui eleito Presidente da República e empossado para cumprir um mandato que nos termos da Constituição da República termina em 2017. Assim, eu tomei a decisão de deixar a vida política ativa em 2018”, disse José Eduardo dos Santos, mas sem concretizar até agora como será feita a transição ou se pretende ainda concorrer às próximas eleições gerais, dentro de um ano.

http://noticias.sapo.ao/lusa/artigo/21100991.html

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: