.
em foco...
Brasil – África, Economia, PALOP

Nova secretária-executiva da CPLP aposta na economia e na livre-circulação

Maria do Carmo Silveira1.jpg
 
 
“Composta por países geograficamente disperso”, é “um desafio conciliar esses interesses”, refere Maria do Carmo Silveira.
 
 
 
A são-tomense Maria do Carmo Silveira, indicada para secretária-executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), afirma-se preparada para promover uma nova “visão estratégica” que contemple a aposta na economia e na livre-circulação.
 
Na primeira entrevista à Lusa após ter sido indicada por São Tomé e Príncipe para suceder a Murade Murargy no Secretariado Executivo da CPLP, a economista e actual governadora do Banco Central são-tomense considera que a organização tem de dar mais atenção às trocas comerciais e chegar às pessoas, fomentando a mobilidade interna de recursos humanos, bens e serviços,
 
A livre circulação “é um grande desafio”, mas “eu creio que temos de evoluir nessa perspectiva” e “permitir que haja troca de experiências”, defende Maria do Carmo Silveira, dando o exemplo do “trabalho notório” que tem sido desenvolvido pela União dos Exportadores da CPLP.
Antiga primeira-ministra e ministra das Finanças de São Tomé e Príncipe, Maria do Carmo Silveira diz ter a experiência necessária para levar a CPLP a outro patamar.
“Estou à altura do desafio porque acredito que a CPLP, que completa 20 anos dentro de alguns dias [amanhã], se encontra numa fase muito importante porque o mundo evoluiu bastante, os países que compõem a comunidade também evoluíram bastante”, afirma, considerando que é “preciso que a comunidade acompanhe esse processo”.
Cada país está inserido numa região ou sub-região económica que condiciona outro tipo de parcerias, como é o caso de Portugal na União Europeia, reconhece a futura secretária-geral.
“De facto, a CPLP é composta por países geograficamente dispersos, em quatro continentes, pertencendo a organizações regionais diferentes” e é “um desafio conciliar esses interesses”, diz.
 
“Por isso é que eu creio que a CPLP precisa de uma nova visão estratégica. E essa visão tem de ser construída pelos Estados-membros” e servir “os interesses de todos”, defende, embora salientando que “a secretária-executiva executa as orientações estratégicas dos estados-membros”, não lhe cabendo o papel de definir políticas.
 
Contudo, sublinha, “o futuro secretário-executivo deve ajudar a construir essa visão estratégica” focada na economia e nas parcerias económicas.
 
Maria do Carmo Silveira deverá tomar posse na cimeira da organização que deve decorrer este ano no Brasil.
 
 
Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: