.
em foco...
Oeste Africano, PALOP

CEDEAO cria comissão para mediar crise na Guiné-Bissau

cedeaofoto1 (1)Chefes de Estado e de Governo da África Ocidental advertem que crise na Guiné-Bissau põe em risco ajudas internacionais.

Os presidentes da Guiné-Conacri, Senegal e Serra Leoa foram nomeados para integrar uma comissão da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) encarregue de mediar e propor saídas para a crise política na Guiné-Bissau.

“Encontrar-se com as partes interessadas na crise política da Guiné-Bissau a fim de avaliar melhor a situação no país” é o objectivo e missão da comissão criada pela 49a. conferência de Chefes de Estado e de Governo da organização realizada este fim de semana em Dakar, Senegal.

Os países da África Ocidental exprimiram “profunda preocupação com a persistência da crise na Guiné-Bissau” e advertiram que essa situação coloca “em risco a implementação dos compromissos assumidos pelos parceiros de desenvolvimento” na mesa-redonda de Bruxelas, realizada em Março de 2015.

Neste sentido, a conferência convidou “o Governo e a oposição para encontrarem soluções para todos litígios, em conformidade com os procedimentos da Constituição” e decidiu prorrogar por um ano a missão da força militar e policial da CEDEAO (ECOMIB), estacionada na Guiné-Bissau desde o golpe de Estado de 2012 com o propósito de estabilizar o país.

http://www.voaportugues.com/a/3363255.html

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: