.
em foco...
Angola, Economia

Crise econômica afeta o desempenho de banco angolano

Madalena José
30 de Abril, 2016

Fotografia: Paulo Mulaza

O presidente do Conselho de Administração do Banco de Poupança e Crédito (BPC) considerou ontem em Luanda que a queda do preço do petróleo nos mercados internacionais afectou o desempenho da instituição, marcado em 2015 por uma evolução lenta dos ativos de 11,1 por cento.

 

Paixão Júnior, que falava depois da Assembleia Geral Ordinária de Acionistas realizada ontem, disse que a evolução dos ativos foi influenciada pela expansão do crédito a clientes, com 42,3 mil milhões de kwanzas, e com as aplicações em títulos de 33,3 mil milhões de kwanzas, o que corresponde a 4,8 por cento para a expansão do crédito e 72,1 por cento para as aplicações.
“A queda do preço do petróleo trouxe limitações, posto que não se consegue servir os clientes com os cambias que o Banco Nacional de Angola atribui ao BPC”, disse Paixão Júnior, para quem “não é possível distribuir os cambias que o BNA disponibiliza, mesmo utilizando critérios de prioridade, como de saúde, estudo no exterior e outros, uma vez que a procura é maior que a oferta”.
A instituição está também prejudicada pelos fracos investimentos e capacidade de satisfazer com qualidade os clientes.
Em 2015, a carteira de depósitos do BPC registou um crescimento de 4,5 por cento, atingindo 911,4 mil milhões de kwanzas, os resultados líquidos totalizaram 8,3 mil milhões de kwanzas e o rácio de solvabilidade ficou em 11,3 por cento, mais 1,2 pontos percentuais que em 2014. O Banco de Poupança e Crédito inaugurou 36 novos balcões em 2015, totalizando 406, o que permitiu alargar a cobertura para 95 municípios de Angola. Paixão Júnior  informou que a política da instituição financeira é de procurar expandir-se aos municípios, por forma a estar mais próximo do cliente.
A instituição vai também procurar melhorar a qualidade de prestação de serviços aos clientes e  trabalhar com qualidade, pelo que foi criado o gabinete de provedoria do cliente . “Precisa-se de melhorar a qualidade de prestação de  serviço”, disse Paixão Júnior.
O banco adotou, no ano passado, uma política de impacto ambiental e social, a fim de facilitar a melhoria sistemática e estruturada da avaliação e mitigação do risco ambiental e social dos projetos financiados pelo banco.
No domínio dos serviços eletrônicos, o banco lançou os produtos “Internet Banking”, “BPC Mobile” e “BPC DAR Eletrônico” que vieram conferir aos clientes maior comodidade e segurança na realização das transações.
A instituição realizou 264 ações de formação para mais de cinco mil funcionários e melhorou os sistemas de controlo interno tendo em conta as exigências do mercado.

http://jornaldeangola.sapo.ao/economia/activos_afectados_pela_conjuntura

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Observatório

Este observatório é uma iniciativa do Grupo de Estudos Africanos vinculado ao Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (GEA/IREL-UnB), que busca refletir sobre a vida política, social e econômica da África contemporânea, com destaque para sua inserção internacional. Preocupando-se com o continente marcado pela diversidade, o Grupo de Estudos Africanos, por meio do Observatório, propõe um olhar crítico e compreensivo sobre temas africanos, em suas mais diversas dimensões.
%d blogueiros gostam disto: